A alimentação é, hoje em dia, mais do que uma via de satisfação das nossas necessidades básicas. É também uma fonte de prazer, uma forma de relaxar, uma fonte de convívio, e todo um conjunto de significados sociais e individuais que lhe são atribuídos. Para alguns, acaba também por ser um escape das tensões emocionais e problemas – a chamada “fome emocional” – que se encontra na origem de alguns distúrbios alimentares e todas as suas consequências na saúde. Já para outros, a alimentação surge quase como uma obrigação principalmente nas fases de maior estresse, derivando essa repulsa de um conjunto de processos fisiológicos de resposta ao estresse. Assim, a alimentação é um dos aspetos que mais impacto sofre com a tensão que sentimos e acumulamos diariamente, não sendo esse impacto igual para todos, mas com algo em comum – alteração no normal funcionamento do organismo, derivado do excesso de nutrientes ou da falta deles.

E a má alimentação se soma aos fatores que desencadeiam duas doenças o estresse e a ansiedade. 

Com a rotina agitada, a grande maioria das pessoas acaba optando pela praticidade e não pela qualidade do alimento que está ingerindo. A alimentação interfere diretamente na produtividade e disposição para o dia, e pode aumentar os níveis de estresse e ansiedade. 

Para prevenir e aliviar os sintomas, destaco dez alimentos que, quando consumidos da maneira correta, proporcionam componentes que auxiliam na manutenção da sensação de bem-estar. 

1 – Açafrão da Terra (cúrcuma)

Anti-inflamatório, a cúrcuma ganha papel indispensável nos organismos mais estressados. O ingrediente é também fonte de ferro, potássio e vitamina B6. A curcumina, seu composto ativo, tem propriedades terapêuticas e, se consumida com pimenta preta, é melhor aproveitada pelo organismo.


2 – Brócolis

O brócolis, representante da família dos glicosinolatos, compostos que previnem câncer de intestino, de próstata e de mama, auxilia na regulação da pressão sanguínea – pessoas com alto nível de estresse costumam ter a pressão alterada. Além de suas propriedades anti-inflamatórias que ajudam no relaxamento dos músculos do coração.

3 – Salmão

Graças ao ômega 3, ao Selênio e à vitamina D, o salmão diminui o estresse através da produção de hormônios anti-inflamatórios e desintoxicantes. A combinação de Ômega 3 e Vitamina B12 produz ainda uma camada protetora no cérebro que diminui a irritabilidade.

4 – Semente de Abóbora

O triptofano, nutriente presente na composição da abóbora, auxilia na diminuição da ansiedade e na regulação do sono, facilitando o relaxamento. Já o magnésio potencializa o relaxamento e atua nas enzimas do corpo contribuindo para gerar a sensação de tranquilidade. Por conter ferro e proteínas, as sementes também aumentam a disposição e a energia.

5 – Ovo Inteiro (com a gema)

Ovos são ricos em enxofre e vitaminas do complexo B, que são consumidas pelo organismo durante os momentos de estresse e ansiedade. Além de ser rico em 95% dos nutrientes necessários para o ser humano, os ovos contam com proteínas que diminuem a compulsão por doces, a ansiedade e a vontade exagerada de petiscar.

 6 – Coco seco

O TCM, uma das gorduras boas do coco, é responsável por diminuir a ansiedade através do controle hormonal. Já o potássio e o magnésio fazem a comunicação entre os neurônios responsáveis pelo pensamento e pelos movimentos, assim o corpo fica mais ágil em atividades, diminuindo a fadiga e o cansaço.

7 – Chocolate 70% cacau

Os flavonoides do cacau são importantes para a saúde do coração e a prevenção de câncer neurológico, de mama e leucemia. O cacau pode também contribuir na diminuição do Cortisol, o hormônio do estresse, principalmente entre as 16h e 18h, horário de pico do hormônio. Assim como o TCM, ele aumenta a velocidade na comunicação dos neurônios, permitindo mais foco e concentração.

8 – Abacate

A gordura do abacate é componente positivo para o organismo e, junto com sua função antioxidante, é responsável por promover a saúde do coração. É importante atentar para o bom funcionamento cardíaco, pois o estresse em alto grau prejudica a funcionalidade do coração e do sistema cardiovascular, desregulando os batimentos. Além de tudo isso, o abacate ainda diminui a produção de Cortisol.

9 – Iogurte Natural

O iogurte natural contém triptofano, ingrediente que forma o hormônio do prazer e do bem-estar, e cromo, que diminui a vontade de comer doces. Além disso, é fonte de fósforo, que auxilia na produção de energia pelas células, aumentando a disposição e diminuindo o cansaço. Os conhecidos pró-bióticos, as bactérias do bem, ajudam o intestino a absorver melhor os nutrientes da alimentação, melhorando a imunidade e acelerando a produção do hormônio do bem-estar e da felicidade: Serotonina.

10 – Aveia

Devido ao teor de fibra, a aveia diminui a concentração de açúcar no sangue, e acaba minimizar a produção do hormônio do estresse e da Insulina. Além de ser rica em vitaminas do complexo B, a aveia protege o organismo contra danos causados nos neurônios. Durante momentos emocionais conturbados, o corpo usa nosso estoque de zinco, e a aveia é uma ótima fonte. Seu carboidrato complexo promove energia de prazer ao cérebro, diminuindo a ansiedade.

 


Como conseguir colocar esses alimentos no nosso dia-a-dia? 

 De uma forma geral, podemos incorporar esses alimentos na nossa rotina como um iogurte com aveia no lanche intermediário.

O abacate com semente de abóbora polvilhada, o açafrão da terra na refeição pronta por exemplo. 

Essa é apenas uma sugestão, e não dispensa um plano alimentar específico e personalizado para cada um. 

A consulta com o profissional nutricionista deve ser realizada  e será indispensável para um melhor resultado no diagnóstico de cada pessoa.